Desfolhada

Os textos que nunca tinha tido coragem de escrever... © Reservados todos os direitos de autor dos textos e poemas

terça-feira, setembro 28, 2004

Work in progress

Sou um livro aberto
onde colocas a ponta molhada
do teu dedo indicador
no canto superior direito
de cada página enrugada

Sou um livro em branco
onde me escreves palavras de amor
de todas as cores
em todas as linhas
parágrafos, vírgulas
e pontos finais

Sou um livro em braille
onde os teus dedos percorrem
todas as saliências
para que me sintas
estória completa

Sou um best-seller
autografado
com uma dedicatória
única e intransmissível
que lês babado
por me ter à cabeceira

Sou um livro fechado
e só tu tens o código secreto
para que me possa(s) soltar
amar e proteger
luz em todos os dias cinzentos

Sou um livro inacabado
a work in progress
escrevo-me diariamente
100 (sem?) páginas soltas
sem sentido
mas na tua direcção

31 Comments:

Blogger lique said...

Livro aberto para o amor. Muito belo o teu poema. Beijinhos

3:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Adoro desfolhar o teu livro e saborear cada letra, cada palavra de amor,cada desfecho de história e tocar cada página sentindo a tua pele vibrar nos meus dedos. teu Infante

6:09 da tarde  
Blogger LetrasAoAcaso said...

A vida é sempre um livro inacabado, minha amiga.
Porém não é esse inacabamento que lhe dá gosto?
Gosto de desfolhar as tuas folhas.
Beijinhos.

7:09 da tarde  
Blogger Marta said...

Lindo o poema. Beijo

9:16 da manhã  
Blogger rfarinha said...

Que sejas um livro aberto até as páginas se fecharem (irremediavelmente) ;) bjs

11:07 da manhã  
Blogger AmigaTeatro said...

a vida tem que ser isso mesmo: um livro aberto!
E tá tudo dito!! ;)

Sara
http://mundoajanela.blogspot.com

12:07 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O amor é como um livro, ler uma página de cada vez...

http://boxofficedocinema.blogs.sapo.pt/

2:46 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

um livro assim raro e precioso, faz sempre falta nas melhores bibliotecas...

gostei mto! grato pela tua visita e pelo estimulante coemtário!

beijos

3:48 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

As) DonBadalo

3:52 da tarde  
Blogger sofia said...

viva o amor...
sofialisboa

5:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Chama-se a isso um livro único!!
Uma raridade...!
Gostei de vir aqui =)
Bigada pela visita no meu cantinho =)
Jinhux

-Angel
-Pedaços de ti

8:38 da tarde  
Blogger Contas e Cores said...

Lindissimo!

8:58 da tarde  
Blogger polittikus said...

És um livro aberto ao amor... Adorei. Roubei-te o poema...

9:58 da tarde  
Blogger JPD said...

Olá Betty
Gostei do teu blog, sobretudo pela sobriedade.
Gosto muito de poesia, leio poesia regularmente. Durante muito tempo, pelo menos uma vez por semana, editei um poema por semana. Não abandonei esse interesse apesar de editar mais prosa. Faço-o por me ser muito gratificante, por ser incapaz de escrever poesia. Não sai, nunca saíu.
Irei acompanhar a tua edição de posts e congratular-me-ei sempre que me visitares.
(Estás nos meus favoritos)
Bjs

10:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Tão bom ser livro e ter um leitor dedicado! Muito lindo, cheio de uma sensualidade tão subtil que até arrepia,,, beijos =)

DL- Eu sei lá

12:00 da manhã  
Blogger Ana said...

Muito bonito o teu poema. Quem não gostaria de ser um livro como o teu? Um beijo.

12:24 da manhã  
Blogger SaltaPocinhas said...

Linda a tua nova casa (parecida com a minha, ihihih).
E lindo também o teu poema!

12:28 da manhã  
Blogger Obra ao Negro said...

Extraordinária a maneira como consegues imprimir sensações tão belas ao escrever poemas simples como este, mas de uma dimensão única, BETTY. Beijos e volta sempre.

1:25 da manhã  
Blogger pipetobacco said...

#7
numa folha branca
de preto se pinta
e branco retoca
de viva cor brilha
qual a cor que toca
pergunta indirecta
o que nela escreva
é o que mais importa
© biquinha

11:17 da manhã  
Blogger Alexandre Narciso said...

Um livro aberto, bordado em sentimentos.
Beijinhos
*A

4:06 da tarde  
Blogger c.b. said...

Muito bom.
Continua o trabalho,
esse livro nunca pode parar.

Beijo

4:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Agradecia que os comentários feitos aos meus textos fossem colocados por baixo deles e não por baixo dos posts do albatroz2; não sei se já reaparaste, mas ele e eu não somos o mesmo gajo.Emanuel Bento :)
Depois hei-de ler os poemas com mais atenção.

6:02 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Gostei do poema e do teu cantinho... bjinhos e inté / Aran_aran (http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/ )

7:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Continua escrevendo esse livro, que vai progredindo conforme a vida avança... Gostei muito deste teu poema e só tenho uma palavra para o classificar: FABULOSO.
Ermelinda (da poesia Vadia e não só) - http://www.osabordaspalavras.blogs.sapo.pt

8:02 da tarde  
Blogger Twilight said...

És um livro muito agradável de ler :). Beijinhos

9:07 da tarde  
Blogger LetrasAoAcaso said...

Em busca de algo novo...(((
Mas ler-te é sempre uma tarefa inacabada.
Beijitos.

9:34 da tarde  
Blogger atalhos said...

É sempre um prazer saber de ti e desses inegáveis sentimentos intensos que tão bem consegues exprimir!..

11:44 da tarde  
Blogger ognid said...

Lindo poema Betty. Há tempo que andávamos desencontrados :( agora ficas linkada para não acontecer de novo. Bjs

12:28 da manhã  
Blogger Paulo Ferreira said...

És uma livro em branco porque estás apaixonada. Mas, não deixes que escrevam em ti a tinta permanente. Primeiro que façam um rascunho. Acredita que é mas fácil assim.

7:57 da tarde  
Blogger Alma de Poeta said...

Muito envolvente, repleto de sentimento e verdades que nos tocam no intimo e no teu verdadeiro sentir

10:47 da tarde  
Blogger bertus said...

Tu és o "livro" perfeito! Se assim não fôra porque raios viria aqui?! Só espero é que não desistas de escrever, tá?!
Tem um bomressto de dia, bom feriado, beijinho e intés!!

3:37 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home